Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Clima: sapo acorda cedo demais e acaba congelado na Noruega

Mäyjo, 18.09.14

Clima: sapo acorda cedo demais e acaba congelado na Noruega (com FOTOS)

As alterações climáticas são cada vez mais visíveis em vários locais do planeta, como o prova a disparidade entre temperaturas historicamente altas no hemisfério sul – e baixas no hemisfério norte.

 

E nem países como a Noruega escapam a este fenómeno. A prova deste facto são as fotos tornadas públicas por Svein Nordrum, de 54 anos, de um sapo que acabou congelado no lago Bindingsvann, nos arredores de Oslo.

 

De acordo com Nordrum, o sapo terá sido “acordado” pelas temperaturas anormalmente altas e pensado que estava na Primavera, saindo da hibernação para acasalar. Porém, assim que as temperaturas voltaram a descer e o lago congelou, o sapo acabou por não conseguir voltar atrás.

“Estive a patinar durante umas horas e vi algo à superfície do gelo. Quando percebi que era um sapo congelado, fiquei em choque. Nunca vi nada assim”, explicou o fotógrafo. “Foi triste pensar que o sapo estava a tentar encontrar um buraco no gelo e nadar de volta à costa, antes de o lago começar a congelar”, continuou.

 

De acordo com Silviu Perovan, coordenador da ONG ligada à conservação Froglife, o sapo estaria à procura de companhia para acasalar. “Por algum razão, este sapo ficou activo durante a hibernação – provavelmente devido a um aumento súbito de temperatura”, concluiu.

 

Xangai já tem o maior metropolitano do mundo

Mäyjo, 17.09.14

Xangai já tem o maior metropolitano do mundo

A megacidade de Xangai, na China, passou a ter o maior sistema de metropolitano do mundo, com a inauguração, no início do ano, de duas novas linhas – a linha 12 e 16 –. Com 6,7 milhões de passageiros transportados em 2013, o metro de Xangai prepara-se para subir esta fasquia.

Com as duas inaugurações, o metro de Xangai passará a contar com um comprimento superior a 500 quilómetros, um número impressionante mas que não ficará por aqui: de acordo com o Menos Um Carro, que cita a BBC, nos próximos anos serão adicionados à rede mais 230 quilómetros, uma extensão superior, por exemplo, ao metro de Paris.

Ao contrário dos sistemas de pagamento conhecidos, as tarifas do metro de Xangai são cobradas de acordo com a distância percorrida. A 15 de Setembro de 2005, quando o governo de Xangai decidiu elevar o preço dos bilhetes, as tarifas variavam de 3 yuans (aproximadamente €0,36 – R$1,1) para viagens com menos de 6 km de distância, a 8 yuans (€0,97 – €3,1) para viagens com distâncias com mais de 46 km.

Para a maioria das linhas, a tarifa padrão é de 3 yuans (aproximadamente €0,36 – €1,1) para viagens com distâncias superiores a 6 km, acrescendo 1 yuan (€0,12 – €0,3 )  para cada 10 km adicional percorrido. Em Abril de 2008, a tarifa mais elevada era de 9 yuans (cerca de €1 – €3,2).

Enquanto Xangai atinge esta semana 567 quilómetros de trilhos em operações, Londres tem 400 quilómetros e Nova Iorque 337 quilómetros. Já o metro de São Paulo, a maior rede do Brasil, tem 74 quilómetros e o metro de Lisboa tem 45,5 quilómetros.

Leia mais sobre o metro de Xangai no Menos Um Carro.

ONG expulsa pescadores de baleias da Antárctida

Mäyjo, 16.09.14

ONG expulsa pescadores de baleias da Antárctida

A organização não-governamental (ONG) Sea Shepherd expulsou o navio japonês Nisshin Maru (na foto) da área protegida pelo Tratado Antárctico – interrompendo a captura irregular de baleias neste continente.

 

Com três navios e cerca de 100 activistas, a ONG perseguiu o navio japonês durante 580 quilómetros. “Num dia e meio levámos toda a frota de pesca de baleia ao caos”, explicou Siddharth Chakravarty, capitão de um dos barcos da Sea Shepherd, o Steve Irwin.

 

A Sea Shepherd informou ainda que vai continuar a monitorizar as águas protegidas, para evitar que a frota japonesa capture baleias no Santuário Austral, onde é proibida a captura comercial dos mamíferos.

 

A frota da Sea Shepherd, composta pelos barcos Steve Irwin, Bob Barker e Sam Simon, promove a sua campanha anual contra os pescadores japoneses na Antártica – que desde 1987 caçam baleias alegando fins científicos.

Ford pesquisa carro movido a energia solar para uso diário

Mäyjo, 15.09.14

Ford pesquisa carro movido a energia solar para uso diário

Se os carros eléctricos são más notícias para a indústria petrolífera, os carros a energia solar são ainda piores. Porém, são boas óptimas notícias para o meio ambiente e para os condutores, que podem poupar centenas de euros em combustível. E foi a Ford a construtora pioneira a mostrar ao mundo que é possível construir carros movidos a energia solar.

A marca norte-americana está a desenvolver uma versão teste do C-Max Solar Energi Concept, uma versão do C-Max híbrido alimentada a energia solar. Esta versão ainda mais amiga do ambiente está equipada com um tejadilho de 1,5 metros quadrados de painéis fotovoltaicos que alimentam a bateria de iões de lítio do carro.

A Ford estima que a bateria do carro demore seis a sete horas para estar completamente carregada e tem um alcance de 33,8 quilómetros. Mesmo sendo um modelo movido a energia solar, o carro está equipado com um motor que também pode ser alimentado com gasolina que é accionado quando a bateria alimentada a energia solar se esgota.

Segundo o director de infra-estruturas da construtora, Mike Tinskey, a marca vai passar 2014 a testar o conceito para perceber se pode funcionar numa produção a larga escala, refere oQuartz.

O C-Max Solar Energi Concept resulta de uma colaboração entre a Ford, a SunPower e o Georgia Institute of Technology. O novo modelo deverá ser apresentado na próxima semana no Consumer Electronics Show em Las Vegas. Tal como muitos modelos de teste, esta versão solar do C-Max pode nunca ser produzida a uma escala comercial.

Algumas das Viagens mais perigosas e incomuns para regressar à Escola, em diversos locais do Mundo

Mäyjo, 15.09.14

No dia em que os meus alunos e muitos outros, por este país fora, regressam às aulas deixo aqui algumas imagens para refetirem e talvez poderem valorizar mais esse dia!

 

Para a alegria (ou desespero) de muitos, a escola está (re)começando em muitos países por todo o mundo. Mas é importante não esquecer que, em alguns lugares, a escola pode ser um luxo duramente conquistado. Muitas crianças no mundo têm percorrer os caminhos mais incríveis e inimagináveis ​​para ir à escola. As imagens que se seguem mostram o quão determinadas algumas crianças têm de ser quando se trata de obter uma educação.

De acordo com a UNESCO, os avanços na frequência da escola têm vindo a abrandar nos últimos cinco anos. Alguns lugares não têm caminhos adequados, tornando ainda mais difícil a vida destas crianças. Caminhos perigosos são uma das principais razões pelas quais muitas crianças decidem abandonar a escola.

A solução pode parecer fácil: construir estradas e pontes, comprar autocarros e contratar um motorista. No entanto, a falta de recursos e desastres naturais recorrentes em muitos países dificultam essas soluções que elas precisam tão desesperadamente.

crianças-vai-a-escola-around-the-world-56

A caminho daquela que deve ser provavelmentea escola  a escola mais remota do mundo, Gulu, China

crianças-vai-a-escola-around-the-world-25

Alunos a subir escadas de madeira inseguras, Zhang Jiawan Village, sul da China

crianças-vai-a-escola-around-the-world-51

Crianças caminham para um colégio interno através dos Himalaias, Zanskar, Himalaia indiano

crianças-vai-a-escola-around-the-world-35

Alunos atravessam uma ponte suspensa danificada, Lebak, Indonésia

crianças-vai-a-escola-around-the-world-21

Alunos seguem de Canoa até à escola, Riau, na Indonésia

crianças-vai-a-escola-around-the-world-61

Crianças que viajam através da floresta, Índia

crianças-vai-a-escola-around-the-world-24

Uma menina que monta um touro para ir para a escola, Mianmar

crianças-vai-a-escola-around-the-world-19

Montando um Tuktuk para ir à escola em Beldanga, Índia

crianças-vai-a-escola-around-the-world-31

Atravessando uma ponte danificada, sob a neve, para chegar à escola em Dujiangyan, província de Sichuan, na China

crianças-vai-a-escola-around-the-world-4

Crianças que viajam no telhado de um barco de madeira, Pangururan, Indonésia

crianças-vai-a-escola-around-the-world-54

Caminhada para um colégio interno através das montanhas, Pili, China

crianças-vai-a-escola-around-the-world-27

Alunos na corda bamba 30 pés acima de um rio, Padang, Sumatra, na Indonésia

crianças-vai-a-escola-around-the-world-42

Alunos do primeiro ano a atravessar um rio com uma câmara de ar a servir de bóia, na província de Rizal, Filipinas